Comodidade X Felicidade

Uma coisa que muito me intriga e impressiona é o quanto os seres humanos, ou pelos menos a maior parte deles, permite que critérios externos os acomodem propositalmente. A falta de vontade e/ou coragem de lutar para ter uma vida extra-ordinária é mínima. O que está acontecendo?

Por que não tomar as rédeas de sua própria vida? Assumir o controle e a responsabilidade por seus atos e por sua felicidade? Talvez seja esse o problema: ninguém quer responsabilizar e ter o peso na consciência de ser o culpado pela própria miséria e infelicidade; culpando, assim, instituições, crenças, amores desiludidos, não tomando responsabilidade para si mesmo. E não tomar essa responsabilidade para si é tornar-se (e às vezes deixar de se tornar, no sentido verbal da palavra) uma pessoa pequena e igual ao resto.

Ser igual é algo desprezível. Não ter destaque é triste, entretanto, o pior é não lutar pelo destaque,não lutar por seus dons e seu privilégio de exaltá-los e sair da zona de comodidade e assumir responsabilidade por sua própria vida, atos e felicidade.

Querer ser uma pessoa grandiosa e magnífica, esse é o objetivo… Permitir que a sensualidade feminina que possuo aflore e transpire por meus poros… Poder passar para frente meus conhecimentos através de meus dons, e mudar vidas, fazendo diferença. Fazer diferença por ser diferente.
Esse post foi publicado em Alma, Amor, Cultura, Deusa, Espírito, Felicidade, Feminino, filosofia, Geral, Mulher, Religião, sensualidade, Vida. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s